Como Controlar Problemas com Excesso de Processamento no Servidor no WordPress

Criar Site no Webnode

servidor de hospedagem

Os servidores que armazenam os sites e blogs espalhados pela Internet, são computadores assim como o seu, com a diferença de que na maioria das vezes eles oferecem um desempenho muito superior e estão conectados 24 horas por dia a Internet, permitindo o acesso a pessoas em qualquer lugar do mundo.

Só para você ter uma ideia, aqui no CriarSites.com eu utilizo um servidor dedicado que conta com um processador 8 núcleos de 2 ghz cada (o notebook que eu estou utilizando para escrever este artigo é um i3 2.2 ghz 🙁 ) e uma conexão com a Internet ultra rápida, o que permitem oferecer um acesso rápido às páginas e arquivos de meus blogs.

O problema é que assim como qualquer computador, os servidores também podem chegar ao seu limite, devido a inúmeros acessos e outros processamentos internos, seja em relação ao processamento, memória RAM ou mesmo da transmissão de dados entre o servidor e o computador dos visitantes.

Problemas assim são muito comuns entre os blogueiros que estão começando (eu mesmo passei por isso diversas vezes), pois utilizam empresas que oferecem servidores compartilhados, o que quer dizer que a empresa que oferece a hospedagem armazena dezenas ou até centenas de sites e blogs no mesmo servidor.

O problema aqui é que na maioria dos casos todos os blogs utilizam os mesmos recursos do servidor, o que não pode ser dividido igualmente, ou seja, se tiver um blog que receba milhares de visitantes todos os dias, ele pode estar prejudicando os demais sites, deixando os mais lentos para carregar nos computadores dos visitantes.

No entanto as empresas de hospedagens tem como saber quais contas presentes no servidor que estão consumindo mais ou menos recursos, podendo desativar uma determinada conta fominha caso ele esteja prejudicando todo o sistema. Desde que é claro, isso esteja bem claro no contrato.

Se isso acontecer, você terá que ajustar seu blog as normas ou então fazer um upgrade de servidor, como é o caso dos VPSs e Dedicados, no entanto eles são bem mais caros e podem não ser uma opção.

Felizmente, o problema de consumo excessivo do servidor pode estar dentro do próprio blog, o que pode ser resolvido de diversas formas. Se você utiliza o WordPress, poderá realizar algumas alterações em seu blog de forma que ele utilize o mínimo de recursos do servidor e evite que sua conta seja suspensa.

Plugin de cache

Nos sistemas CMSs como é o caso do WordPress, o carregamento das páginas é feito dinamicamente, ou seja, não é montado de uma vez, mas sim por partes conforme o pedido do visitante, o que dependendo do caso pode gerar centenas de pedidos simultâneos no servidor e consequentemente deixar o site lento ou mesmo inacessível.

Para você entender melhor o que eu estou falando, imagine o blog é um quebra-cabeça, sendo que o template é uma coisa, o conteúdo principal é outra, o menu de navegação é outro, a área de comentários é outra e que para o visitante visualizar a página como ela deve ser, o WordPress precisa realizar diversos pedidos ao servidor para montar a página e entregar no navegador do visitante.

servidor rápido

O que o plugin de cache faz é criar páginas estáticas das páginas mais acessadas (como se fosse uma foto da página), o que permite carregar todo o código HTML da página de uma só vez, evitando solicitações desnecessárias ao servidor.

Um plugin que eu uso em todos os meus blogs e recomendo é o WP Super Cache, que cumpre seu papel muito bem.

Instale apenas plugins necessários

Outro erro cometido por blogueiros é sair instalando todos os plugins que encontrarem pela frente. O problema aqui é que os plugins realizam funções internas nos blogs, o que pode estar sobrecarregando o servidor, como é o caso de plugins de estatísticas que colhem informações sobre cada acesso feito no blog.

Além disso, existem casos de incompatibilidade entre plugins, o que pode desestabilizar ou mesmo bloquear o acesso ao blog.

Portanto, para evitar possíveis problemas, o ideal é que mantenha instalado em seu servidor apenas os plugins realmente necessários e que evitem plugins que ficam colhendo dados de todos os acessos feitos no blog.

Otimize o banco de dados

Se você já tem seu blog há algum tempo, provavelmente estará cheio de coisas inúteis armazenada no banco de dados. O problema é que quanto maio o banco de dados, mais tempo o servidor leva para encontrar o conteúdo necessário para o carregamento das páginas e consequentemente, maior será o consumo de processamento.

Recomendo que você apague as revisões de artigos e elimine os comentários marcados como spam (principalmente se você nunca fez isso) ou que tenham sido deletados.

Armazene apenas o necessário

Sei que muitas empresas de hospedagens oferecem espaço em disco ilimitado, no entanto eu não recomendo que saia armazenando arquivos de vídeos ou mesmo programas pesados em seu servidor, pois isso o manteria ocupado durante o tempo em que o arquivo estivesse sendo baixado. Imagine o que poderia acontecer se 100 pessoas estivessem baixando um arquivo de 100 MB simultaneamente de seu servidor!!!!

Também preste atenção na quantidade de imagens presentes nas páginas de seu blog, pois quanto mais imagens ele tiver, mais solicitações serão feitas no servidor e mais dados serão transferidos entre o servidor e o computador do visitante.

Utilize o CloudFlare

O CloudFlare é um serviço que age redirecionando o acesso ao seu site entre diversos servidores espalhados pelo mundo, isso quer dizer que quando uma pessoa tentar acessar o seu blog, na verdade ela poderá estar vendo uma página que tenha sido copiada de seu blog e armazenada em um servidor mais próximo a ela, agilizando todo o processo e sem acessar o seu servidor.

Este serviço pode ser utilizado por qualquer tipo de site 🙂

Blog Invadido

Eu mesmo já me deparei com este problema muitas vezes. Os hackers invadem um site qualquer e instalam nele algum tipo de arquivo malicioso e o transformam em zumbi, o que pode ser utilizado para realizar ataques a outros sites, envio de spam, entre outros.

Portanto, se o seu site estiver consumindo muito processamento sem um motivo aparente, recomendo que verifique ou que procure a ajuda de um especialista (as vezes o pessoal do suporte da hospedagem pode ajudar) para descobrir se a sua conta foi invadida e tomar as devidas providências para eliminar o problema.

Gostou destas dicas? Ainda tem dúvidas ou sugestões? Então deixe um comentário abaixo.

Sobre Celso Lemes

Blogueiro Profissional. Conhecimento sobre Marketing Digital, Google SEO, Divulgação Online, Redes Sociais, Webdesign, Divulgação de Empresas
Adicionar a favoritos link permanente.

7 Comments

  1. Celso é melhor hospedar os js em outros sites? Tipo o yourjavascript.com e hospedar as imagens em servidores grátis (Blogger, TinyPic, Imgur etc)?

    • Olá Rosiel,
      Eu prefiro publicar todos os meus arquivos no meu servidor mesmo. Não acho que isso influêncie tanto.

      Abraço!

  2. O WP Super Cache realmente faz um bom trabalho para limpar o cache, e assim evitar que o site do WordPress tenha problemas de performance… Eu também recomendo esse plugin, e o melhor de tudo, é grátis 🙂

  3. Pagar um servidor dedicado, só para o nosso blog sai muito caro, eu acho que 95% dos sites e blogs, usam uma hospedagem compartilhada, isso por que o preço de uma hospedagem normal vária entre 9,90 e 29,90 reais, e um servidor dedicado, é só para empresas de hospedagem de sites.

  4. Celso,

    Hospedar o site em um servidor que não esteja sobrecarregado com sites de terceiros (ou seja, escolher uma hospedagem de qualidade, o que geralmente não é o caso das gratuitas) também é importante, assim como usar componentes de servidor bem otimizados.

    Vejo uma tendência a, cada vez mais, o WordPress ser executado em ambientes Nginx+PHP-FPM em vez de Apache, em função do aproveitamento muito mais otimizado dos recursos computacionais do servidor.

  5. Celso uso no meu site imagens de destaque das postagens colocadas através de url, gostaria de saber se neste caso elas estão hospedadas no meu servidor ou continuam hospedadas no mesmo local a onde copiei a url.

    • Olá Fabiano,
      Se você não armazenou estas imagens em seu site, então elas continuam no servidor original.
      O problema neste caso é que se o dono do site deletar a imagem, ela também vai deixar de aparecer no seu site.

      Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *