8 Lições Sobre Conversão e Aumento dos Rendimentos

Criar Site no Webnode

Ganhar-Dinheiro-escrevendo sobre os programas de afiliados

Olá pessoal, hoje eu estava vindo no ônibus e tive uma luz (pra variar) sobre um assunto mais do que interessante. Quando lemos sobre conversões, normalmente não vemos nada prático. A grande maioria dos artigos sobre esse assunto não traz absolutamente nada em que possamos nos apegar para criar um blog que converta de verdade.

Nesse artigo quero listar algumas lições de conversão que aprendi nos quase três anos que eu blogo. Vou falar sobre como faço para ter muitas conversões recebendo quase nada de visitas. Note que quando eu falo em conversão, não estou falando de Adsense. Estou falando de algo mais profundo, onde você tenha que realmente conduzir o leitor para tomar uma atitude.

Antes de continuar, quero dizer que esse é um artigo bastante grande e com muito conteúdo que irá ajudar a aumentar os rendimentos de um blog ou site. Amanhã às 14h00 será publicado o artigo que servirá de continuação para esse e ao final terá uma surpresa, um lançamento oficial junto com um desafio para todos os blogueiros.

No Programa de Afiliados, como trabalho com um nicho muito pequeno, ganho apenas alguns trocados com AdSense ou afiliados por clique. Por isso, sou obrigado a manter meu foco nas conversões de maneira que cada leitor que chegue seja levado onde eu quero sem que se perca no meio do caminho. Ao longo desses anos errei muito e considero que graças a isso hoje posso passar dicas desse tipo e ajudar muita gente que está começando a ganhar dinheiro na internet.

O inicio de tudo

O inicio do meu blog foi uma maravilha. Eu não pensava em absolutamente nada, porque realmente não tinha nada para pensar. O blog era tão pequeno que nem o Google o colocava entre as 10 primeiras páginas. Os primeiros 6 meses foram incríveis porque eu só pensava em escrever. Cada artigo, para mim, era maravilhoso, mas para os outros era um terror (de tão ruim).

Peixe fora d'agua

No primeiro ano, conheci alguns afiliados famosos como a Imagem Folheados, Bondfaro, Iped e tantos outros. Com isso, pude analisar quais ofereciam mais vantagens a médio prazo. Tentei durante muito tempo trabalhar com a Imagem Folheados e Cia do Software, mas foi tudo em vão. Em seguida promovi alguns cursos do Iped, mas ninguém se cadastrava. Por fim, resolvi focar na área do meu site (pura e simplesmente) promovendo redes de afiliados. Isso me gerou os primeiros trocados e a primeira lição.

Lição 1: Não importa o quanto você tente converter, se o nicho do seu blog não for relacionado ao nicho do afiliado vai ser tempo perdido.

Como montar a base sólida para os lucros

Quando passei por esse processo, e entendi que o que vale é a ligação entre os nichos, comecei a ganhar alguns Euros. A primeira empresa a me pagar foi a Netaffiliation, seguido pela Public Idées e DGMAX. Nessa época os valores eram tão baixos que eu conseguia simplesmente pagar a hospedagem do blog e investir em uma publicidade ou outra.

Base Sólida Lego

Levou cerca de 3 meses entre aprender a lição 1 e preparar meu blog para os primeiros lucros. O que eu fiz para começar a ganhar dinheiro foi levantar quais eram as páginas que recebiam mais visitas e que estavam de certa forma ligadas ao programa de afiliados que eu queria promover. Dessa forma saberia que, trabalhando duro nessas páginas, eu poderia direcionar o leitor para onde eu desejasse, facilmente. Então aprendi uma segunda lição preciosa.

Lição 2: Descubra as páginas que recebem mais visitas e que estejam ligadas ao produto que você quer promover. Por exemplo, se 10 de suas páginas falam de estética feminina e essas páginas recebem boas visitas, selecione-as. Esse é um assunto que combina com emagrecimento, lipo, maquiagem, etc. Tá ai a oportunidade de selecionar boas campanhas de afiliados ou keywords para ganhar com AdSense.

Não distribua links indiscriminadamente em suas páginas

Depois que selecionei essas páginas, notei que o único modo de levar o leitor para o site do produto seria incluindo links de afiliados. O problema era que se o leitor não soubesse do que se tratava o produto, ou serviço, as chances de cadastro eram próximas a zero. Além disso, ficaria com uma péssima impressão do blog. Até  descobrir isso, tive diversos problemas e não convertia absolutamente nada. Mais abaixo vou falar sobre a diferença entre os links e como distribuí-los na página.

Lição 3: Simplesmente colocar links de afiliados nos artigos não adianta. Muitas vezes isso faz com que o leitor não volte mais.

Construa uma landing page

Depois que eu aprendi a lição anterior, notei que poderia criar uma página de apresentação para cada produto, ou campanha, que eu estava promovendo. O problema é que as landing pages, tão faladas na internet, não convertem nada em blogs. Não adianta criar uma página com vídeo, depoimentos, cores estratégicas e tudo mais. Isso somente funciona quando a intenção do leitor é comprar. Mas no caso de nós, blogueiros, o leitor visita nosso blog apenas para ler, então temos que ter sutileza.

Landing Page

O fato de ter testado vários formatos de landing page me rendeu um aprendizado além dos limites. Por isso, preferi criar landing pages em forma de artigos. Por exemplo, se eu quero converter para a Netaffiliation crio um artigo dando dicas ou falando algo extremamente útil sobre a empresa; se eu quero vender o “Adobe Fireworks” crio um artigo dando dicas ou falando sobre os benefícios desse software. Dessa forma, além de o leitor conhecer sobre o que está sendo falado ainda poderá se decidir por visitar o site do produto ou não.

Tenho notado essa forma de levar o leitor à conversão em diversos blogs, entre eles a Escola Dinheiro, Criar Sites, Criar Site RG, Webmilionário, Blog na Carteira entre outros. Acredito fielmente que esses grandes blogueiros também passaram por essa experiência e confirmaram esse excelente método.

Lição 4: Crie uma landing page “transparente”, que não pareça uma página promocional. Simplesmente crie artigos falando sobre o produto que deseja vender, mas passando informação útil e ao mesmo tempo persuasiva.

Construa uma landing page agregadora

Depois de criadas algumas landing pages, notei que somente elas não bastavam para converter bem. Seria necessário alguma página extra para gerar mais tráfego e assim aumentar a probabilidade de conversão. Dessa forma, resolvi publicar o que eu chamo de “landing pages agregadoras”. Essas landing pages nada mais são do que artigos simples e diretos que falam de um assunto único envolvendo as landing pages.

Landing Page Agregadora

Como eu falei um pouco difícil acima, vou dar um exemplo. No Programa de Afiliados ponto Net tenho diversas landing pages para a Netaffiliation, Public Idées, DGMAX, Lomadee, etc. Mas algumas páginas são comuns a essas, como é o caso do artigo Qual é o afiliado certo para seu site. Nele são passadas algumas dicas de como escolher um afiliado baseado no número de visitas recebidas. Dessa forma, dentro dele pude incluir diversos comentários onde sugiro as redes de afiliados mais rentáveis para mim e faço um link para as landing pages. Com isso, além de passar informação útil é possível gerar bastante tráfego.

Lição 5: Crie landing pages agregadoras para gerar tráfego para as landing pages normais. Considero essa lição como sendo o motor que mantém os ganhos sempre estáveis.

Distribua os links de maneira inteligente

Mesmo tendo várias landing pages agregadoras gerando tráfego para as normais, ainda o resultado não era satisfatório. Por isso resolvi estudar o posicionamento dos links nas landing pages normais, e nos demais artigos. Um dos pontos importantes que descobri é que existem locais certos para incluir determinados links. Alguns locais são mais visíveis do que outros. O primeiro parágrafo é mais importante do que o terceiro. O terceiro é mais visível do que o quinto e assim por diante.

Parece que nas conversões tudo se resume à probabilidade. “A probabilidade de o leitor ler”, “a probabilidade de o leitor clicar”, “a probabilidade de o leitor compartilhar”. Incrivelmente a verdade é que realmente tudo se resume à probabilidade, quando o assunto é conversão. Embora não exista uma receita para converter mais, a idéia deve ser sempre encher o leitor de possibilidades de conversão.

No caso dos links, o que deve ser considerado é o melhor lugar para colocá-los, ou seja, onde a probabilidade de o texto ser lido é maior. Isso significa que qualquer link colocado acima da dobra terá melhores resultados do que abaixo. E mais do que isso, quanto mais no topo o link estiver, maior é a chance de o leitor clicar.

Distribuição inteligente de links

Lição 6: Inclua os links de afiliados acima da dobra. Isso aumenta a probabilidade de conversão.

Monitore seus resultados

Essas 6 lições fizeram com que os ganhos aumentassem rapidamente e de maneira incrível. Porém, chegou um momento em que os ganhos estacionaram. Havia uma barreira que não era rompida. Ou seja, os ganhos não aumentavam e frequentemente caiam um pouco. Foi nesse ponto que resolvi verificar por que não conseguia romper essa barreira.

Vez ou outra ouvia falar em monitoramento de links, mas nunca consegui entender o que isso significava. Não fazia nem idéia do que fazer com as informações que recebia. Era XX cliques vindos de algum lugar, YY conversões vindas de outro, mas no final isso se resumia em nada (pois não sabia interpretar). No primeiro ano que mantive meu blog, não fazia nem idéia de que alguns números poderiam fazer a diferença entre ganhar mais dinheiro ou permanecer estacionado. Quando descobri o poder do monitoramento constante consegui quase dobrar meus ganhos em poucos meses.

Monitoramento de Resultados

Pensando no sentido mais profundo dessa ação, monitorar links significa identificar todas as pistas que mostram por onde o visitante está passando até chegar à conversão. Falando mais claramente, significa acompanhar todas as páginas que o leitor lê, os links em que ele clica e quais páginas, artigos e anúncios convertem mais. Com base nesses levantamentos é possível tomar decisões de maneira correta e aumentar os rendimentos.

Se você já acompanhou seus programas de afiliados ou AdSense de maneira mais profunda, deve ter notado que algumas páginas e artigos servem simplesmente como “peso morto” para dar volume ao blog. Essas páginas não recebem muitas visitas, não recebem comentários e muito menos convertem bem. Certa vez perguntei ao Celso Lemes se ele achava que aumentando os artigos ele aumentaria as conversões e ele me fez lembrar do principio de pareto (20/80) onde apenas 20% dos artigos representam 80% das comissões.

Como considero essa a lição mais importante que aprendi, vou mostrar como funciona o monitoramento  em alguns passos simples. Nesse estudo de caso vou usar a Netaffiliation para demonstrar, mas você pode fazer isso para qualquer afiliado, produto ou página.

Passos para o monitoramento de resultados

Com o objetivo de dar um exemplo bastante prático, listei os dois passos para monitorar os resultados de forma eficiente e logo em seguida cada passo com algumas imagens ilustrativas e mais detalhes:

  • Passo 1 – Identificar de onde o leitor veio: Para rastrear os resultados e poder melhorar o direcionamento de visitantes criei links camuflados que identificaram de qual lugar do site o visitante tinha vindo: ele tinha clicado em um link do artigo, da barra lateral, do topo, do rodapé ou veio de qualquer outro lugar do site? O usuário veio de um artigo que falava da própria Netaffiliation ou de um artigo genérico? O link estava acima da dobra ou abaixo da dobra? O link era genérico (como clique aqui) ou específico (como Netaffiliation)? Com isso eu conseguiria identificar exatamente quais links funcionavam e quais não faziam diferença.
  • Passo 2 – Levantar as melhores páginas e artigos:Fiz o levantamento de todas as páginas e artigos que falavam da Netaffiliation. Para isso, fui até o Google Analytics onde fiz o seguinte:
    1. Filtrei somente as páginas com a palavra “netaffiliation”;
    2. Identifiquei quais eram as páginas que tinham o maior tempo médio, maior taxa de rejeição e maior taxa de saída. Dessa forma eu saberia qual página mantinha o leitor entretido e ainda o instigava a sair do site através de um link externo (o link de conversão).
    3. Cliquei sobre cada uma delas e descobri qual era o artigo que levava o usuário até as páginas de conversão da Netaffiliation;
    4. Otimizei os artigos e consegui levar mais leitores para as páginas de conversão.

Passo 1 – Identificar de onde o leitor veio

O Google AdSense e as Redes de Afiliados tem maneiras diferentes de identificar de onde um determinado clique ou conversão veio. A essência desse passo é a mesma para qualquer espécie de afiliação, que é criar links que identifiquem todas as partes possíveis de o leitor clicar. Por exemplo:

  • Banner no Topo
  • Banner 250 x 250 na Sidebar
  • Link na Lateral
  • Link no Rodapé
  • Link Bonus de 20 Euros
  • Link Generico

Página de Conversão

Na imagem acima usei um exemplo simples onde temos 6 maneiras de identificar de onde o leitor veio. É muito comum pensarmos que os banners maiores convertem mais do que links normais, ou que links no rodapé não convertem. A grande questão é que sabendo exatamente de onde vem o leitor poderemos definir uma estratégia para aumentar as conversões nos lugares mais fracos. Como cada blog tem um público e um foco diferente, identificando esses pontos é possível seguir por vários caminhos.

No meu caso, por exemplo, muitos leitores clicavam no banner 250 x 250, mas quando chegavam na página do afiliado não se cadastravam. Quando descobri isso, pude direcioná-lo antes para uma Landing Page que tratava de convertê-lo. Esse simples levantamento fez com que as conversões aumentassem cerca de 10%.

Passos…

  1. Identifique no seu site quais são as possíveis formas de o leitor chegar ao site do produto.
  2. Crie um link camuflado para cada forma identificada.
  3. Verifique quais links são mais e menos acessados. O Plugin para WordPress GoCodes permite criar links camuflados e verificar a quantidade de cliques que cada um recebeu.
  4. Vá até o programa de afiliados e identifique, com base em cada link camuflado, quais converteram menos. A Netaffiliation permite que seja incluída uma tag de monitoramento onde é possível incluir uma palavra-chave que identifica o artigo. Assim, quando acessamos os relatórios podemos ver que post converteu menos. Grande parte dos afiliados permite isso também, inclusive o AdSense.
  5. Mude a estratégia dos links que convertem menos. Por exemplo, direcionando eles para uma LP.
  6. Verifique se o resultado mudou.
  7. Repita o processo, caso necessário.

Passo 2 – Levantar as melhores páginas e artigos

O segundo passo tem por objetivo identificar as páginas e artigos que convertem mais dentro de um blog e também identificar de onde vem as visitas para essas páginas. Com esse levantamento em mãos podemos direcionar melhor o tráfego para essas páginas. Vamos usar o Google Analytics para fazer algumas verificações simples. Novamente, vou usar o exemplo da Netaffiliation, mas você pode aplicar esse método para qualquer página do seu site.

Após entrar na conta do Google Analytics o período padrão de consulta é de um mês. Para ter dados mais exatos, necessitamos de um período um pouco mais longo. Selecione um período 2 meses. Nesse caso, do dia 01/04/2012 até 01/06/2012.

Filtrar o período

Para verificar todas as páginas e seus dados selecione a guia Conteúdo >> Conteúdo do site >> Todas as páginas.

Selecionar as páginas

Todas as suas páginas estarão ordenadas pelo número de visualizações. No campo de pesquisa informe a palavra-chave da página que deseja pesquisar. Nesse caso fiz a pesquisa para trazer todas as páginas que contém “netaffiliation” na url.

Pesquisar pela palavra-chave

Agora será necessário ordenar pelo tempo médio na página, pois esse é a principal métrica que mostra se o leitor realmente conferiu o conteúdo escrito. Na imagem abaixo podemos notar que o tempo médio na página “Como a Netaffiliation pode ser sua galinha dos ovos de ouro” é de quase 5 minutos. Ou seja, tempo suficiente para que tenha acompanhado o tutorial de cadastro que tem nesse artigo.

Além do tempo médio, é necessário verificar a taxa de rejeição e a porcentagem de saída da página. Elas indicam o seguinte:

Porcentagem de Saída: indica que nessa página o leitor saiu do site. Dessa forma podemos supor que ele clicou no link de afiliado. Se essa taxa for baixa e a taxa de rejeição alta, é provável que o conteúdo não esteja sendo atrativo para o leitor. Precisamos ter certeza de que as duas métricas sigam o mesmo caminho.

Fórmula da Conversão

Tempo Médio + Porcentagem de Saída: existe uma informação muito interessante sobre a junção de tempo médio + porcentagem de saída. Se uma página tem 300 palavras, por exemplo, é provável que o leitor a leia em menos de 2 minutos. Se o tempo médio da página for de 5 minutos e a porcentagem de saída estiver alta, é provável que o leitor tenha saído da página através do link de afiliado. Se pudéssemos definir uma fórmula de conversão, seria essa.

Selecionar as melhores páginas

Note que a página acima possui todos os requisitos para que a conversão aconteça. Você pode selecionar várias páginas que se enquadrem nesse padrão e seguir para o próximo passo, que é identificar de onde os visitantes vem. Para isso vamos clicar sobre as páginas que identificamos e em seguida em Resumo de navegação.

Essa guia mostrará de onde o visitante veio e para onde ele foi depois de visitar a página.

Páginas de Destino 1

Essa opção permite que você veja qual artigo trouxe o visitante até sua página.

Navegação entre as páginas

[Vem daqui] Antes de os visitantes chegarem à sua página eles passaram por alguns artigos. [Lêem o artigo] Esses artigos direcionaram o leitor para sua página. [Vão para cá] Em seguida alguns continuaram navegando para outras páginas e outros saíram por algum motivo.

Sabendo de onde os leitores vem você pode otimizar e direcionar mais leitores para esses artigos. Consequentemente os leitores serão direcionados também para a página de conversão e isso resultará em aumento das conversões.

Passos…

  1. Logue no Analytics e filtre pelo período de 2 meses.
  2. Exiba todas as páginas.
  3. Clique sobre uma página com tempo médio alto, taxa de saída alta e taxa de rejeição alta.
  4. Clique na guia Resumo de Navegação.
  5. Otimize as páginas que levam o leitor até o conteúdo [Vem daqui]. O objetivo disso é aumentar as visitas dessas páginas e direcionar mais tráfego para sua página alvo. Consequentemente as conversões aumentarão.
  6. Faça esse ciclo para as páginas que você deseja otimizar.
  7. Monitore os resultados somente depois de otimizar todas as páginas [Vem daqui].

Lição 7: Monitorar os resultados é a coisa mais importante a se fazer quando desejamos aumentar rendimentos. A sétima lição que eu aprendi foi que o monitoramento é essencial para manter os ganhos sempre crescentes. Mesmo que demore algum tempo, isso faz com que você tenha resultados incríveis.

A maior lição de todas

Para finalizar, vou passar a lição mais importante de todas. É um pouco engraçado estar escrevendo artigos como esse porque inicie meus projetos sem imaginar que um dia teria um blog que estivesse na primeira página do Google, e hoje eu tenho. Não imaginava que poderia fazer várias conversões por dia, principalmente porque minha escrita era péssima, mas hoje eu converto. Não imaginava que algum dia conheceria os maiores blogueiros da internet, mas hoje eu conheço. Enfim, comecei literalmente do nada (assim como muitos blogueiros iniciantes), investi tempo criando artigos, aprendi SEO, perdi meu blog várias vezes ( porque fiz besteira com o Wordpres 😀 ), fui penalizado pelo Google, voltei ao Google, ganhei alguns trocados, perdi alguns trocados, falei besteira, falei coisa interessante, ajudei muita gente, atrapalhei muita gente, recebi xingamentos, recebi elogios, passei tudo o que qualquer blogueiro com 3 anos na internet passou. Mas, graças a tudo isso hoje eu colho os frutos do que eu considero um trabalho digno, o de blogueiro.

Lição 8: Como já coloquei em outro post aqui no Criar Sites, adoro as frases do Ayrton Senna. Algumas delas definem exatamente a busca do blogueiro pelo sucesso:

No que diz respeito ao desempenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem feita ou não faz.

Airton Senna

Este é um guest post escrito por Anderson Chipak que bloga no Como Criar Sites e Blogs.

Sobre Anderson Chipak

Anderson Chipak é formado em Sistemas de Informação e bloga em tempo parcial compartilhando informações sobre Programas de Afiliados, Monetização e Criação de sites e blogs.
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *