Guia completo de Hipnose Marketing

Guia completo de Hipnose Marketing

Quando pensamos em hipnose logo vem à cabeça uma pessoa falando enquanto outra fica deitada, em transe. Muitos tem a sensação de que a hipnose se trata de manipulação. A verdade é que assim como todas as áreas do conhecimento, a hipnose evoluiu a ponto de ser utilizada em todos os lugares e por grande parte dos meios de comunicação, principalmente a internet e a televisão.

Nesse artigo, vou explicar o que é hipnose de verdade, por que ela é usada e como você pode usar alguns comandos hipnóticos para vender mais, ganhar mais seguidores, melhorar a compreensão de seus artigos ou simplesmente criar uma empatia com seus leitores. Por ser um guia completo, sumarizei os títulos para que você tenha acesso mais rápido às informações.

Entenda a evolução da Hipnose

A hipnose está presente na vida do ser humano desde sempre. Não existem relatos que provem quando iniciou, mas as evidências mostram que alguns povos antigos como como os maias, astecas, persas e os gregos utilizavam a hipnose como meio de cura. Os sacerdotes ou os bruxos provocavam um estado chamado “sono mágico” através da imposição das mãos ou rituais caracterizados por cantos e danças com um ritmo monótono.

A utilização efetiva da hipnose como forma de tratamento começou a ser estudada por Anton Mesmer que acreditava que o magnetismo pessoal poderia curar as pessoas. Segundo Mesmer, cada pessoa pode usar seus fluidos magnéticos para influenciar e curar outras pessoas. O estudo da hipnose evoluiu com o passar dos anos. De 1800 até a metade do século passado, muitos estudiosos complementaram os estudos e formaram o que conhecemos hoje como hipnose tradicional, que é a hipnose onde um especialista induz uma pessoa ao transe para resolver seus problemas de forma inconsciente.

A revolução da hipnose com Milton Erickson

Percebendo que a hipnose tradicional era eficaz somente se o transe fosse feito de maneira perfeita, Milton Erickson criou uma série de técnicas que induziam o transe hipnótico em pessoas conscientes, acordadas. Ele notou que o cérebro pode ser guiado de maneira que fique mais receptivo a certas sugestões. Dessa forma, mesmo acordada uma pessoa poderia ser curada de suas fobias e problemas do passado em tempo recorde. Enquanto na hipnose tradicional uma cura completa pode levar 4 ou 5 sessões, na hipnose ericksoniana (hipnose moderna) isso pode acontecer em menos de 20 minutos.

Milton Erickson ficou na cadeira de rodas durante boa parte de sua vida. Nesse tempo ele elaborou uma série de comandos que, se aplicados de forma correta, podem tornar o cérebro mais receptivo a uma ideia. Suas técnicas revolucionaram tanto a área da psicologia que atualmente grande parte das universidades ensinam hipnose ericksoniana. Erickson era tão incrível que conseguia induzir uma pessoa a levantar o braço enquanto conversava com ela, sem que ela notasse que estava com o braço naquela posição.

Como a hipnose pode ter alguma relação com blogs?

No momento em que você cria um blog, pensa em ganhar algum dinheiro. Se você pensa em dinheiro, deve ter em mente que terá que convencer alguém a comprar algum produto ou clicar em seus links. A hipnose não age diretamente no consciente do seu leitor, mas no seu inconsciente. Enquanto ele se seu texto sua pré disposição aumenta para clicar em um de seus anúncios, desde que você utilize o comando corretamente. Mais a frente vou passar alguns exemplos de comandos e como podem ser usados para que seus leitores nem imaginem que estão sendo influenciados. É uma coisa tão natural que você é influenciado a cada minuto e nem percebe.

Se pensar bem, existem alguns caminhos para ganhar mais dinheiro com seu site: receber muitas visitas ou ter uma taxa de conversão muito boa, ou ainda as duas. Se um site recebe muitas visitas é óbvio que converterá bastante. Mas isso não significa que a taxa de conversão é boa. Se um site recebe poucas visitas e tem uma boa taxa de conversão é provável que com o passar do tempo ele se saia melhor do que aquele que recebe muitas visitas com a taxa de conversão ruim.

Os comandos hipnóticos funcionam em toda e qualquer pessoa. Mesmo que eu diga que não sou influenciado por nada, estou mentindo. Não consigo manter minha mente consciente a todo tempo. Isso é comprovadamente impossível. Porém, na internet até os usuários mais atentos podem se pegar fazendo algo que relutava em fazer.

Note que influenciar, não significa manipular. Manipular significa induzir uma pessoa a fazer o que ela não quer. Influenciar significa induzir a pessoa a fazer o que ela tem intenção de fazer, mesmo que em outro momento. Grandes blogueiros nos influenciam a todo momento através de suas experiências, porém não conheci nenhum grande blogueiro que manipule seus leitores.

Padrões hipnóticos de Milton Erickson

Nossa mente inconsciente é a parte de nós mais atenta que existe. Se uma pessoa triste tenta se mostrar animada, sua mente capta essa mensagem. Se uma pessoa arrogante tenta se mostrar humilde, sua mente capta essa mensagem. Como você sabe, coisas desse tipo acontecem sempre. Os padrões hipnóticos tem por objetivo desviar a atenção da mente consciente de forma que possamos influenciar a segunda mente, a inconsciente (que é a mais crítica). Fazendo isso, abre-se uma porta para que o cérebro aceite qualquer mensagem sem que ela seja barrada pela mente consciente. É como se você simplesmente colocasse a ideia “compre algo”, “assine tal coisa” e a pessoa aceitasse sem pensar. É por isso que os grandes vendedores, normalmente, contam uma boa história antes de vender um produto. A maioria dessas histórias são criadas utilizando alguns dos padrões hipnóticos que eu vou mostrar a seguir.

Antes de continuar, preciso que você entenda alguns princípios básicos da hipnose. Se você dominá-los, mesmo que não tenha conhecimento de hipnose, terá uma ótima ferramenta tanto para marketing quanto para sua vida:

  • O cérebro não processa a palavra “não“. Se eu te falar: não pense em um elefante azul. O que acontece? Você pensa em um elefante azul. Para o seu cérebro processar a palavra “não“, primeiro ele precisa interpretá-la. E como ele faz isso? Ele processa a imagem do elefante azul na sua cabeça. O mesmo ocorre quando alguém fala: não se esqueça de desligar a luz do carro. O mais provável é que seu cérebro fique mais propenso a deixar a luz do carro ligada. Outro exemplo, a mãe diz para a criança: “não corra“. O que a criança faz? Corre. Se algum vendedor utilizar a palavra não juntamente de suas frases, pode ter certeza que ele quer te influenciar ou manipular.
  • Na hipnose usa-se muito os chamados comandos embutidos. Os comandos embutidos são comandos que você esconde dentro de uma conversação normal e são captados pela mente inconsciente do cliente, desde que a mente consciente tenha sido distraída. Isso também ocorre com textos. Eles passam desapercebidos pelo exame minucioso consciente e te ajudam a manipular a situação no sentido que você deseja conduzir. Os comandos embutidos não são tão significantes apenas para hipnotizar ou influenciar alguém. Você pode usá-los para quase tudo. Alguns exemplos de comandos embutidos são:
    • Compre tal produto
    • Faça alguma coisa
    • Entre em transe
    • Visite algo

Agora que você conhece os pressupostos básicos, conheça os padrões hipnóticos usados por psicólogos, marketeiros, blogueiros, vendedores, etc.:

1 – Eu não lhe diria_____, porque…

Mesmo que eu coloque essa frase na negativa, de qualquer forma já dá a entender o que estou dizendo. A negativa “Eu não lhe diria” quebra a resistência e a palavra “porque” atribui autoridade ao que eu digo e ao mesmo tempo desvia a atenção de um comando embutido que eu posso colocar posteriormente.

Por exemplo: Eu não lhe diria para comprar o curso profissão problogger, porque você sabe do trabalho do Celso Lemes e de como você pode crescer com esse curso.

Explicação: Note que essa foi uma forma suave de mostrar a qualidade do curso profissão problogger e falar do bom trabalho do Celso Lemes. Isso dá a idéia de que eu não preciso lhe falar nada porque você já sabe disso. Seu cérebro processa isso inconscientemente sem que você perceba. A mídia, principalmente a TV, faz isso constantemente para não parecer invasiva em suas propagandas.

2 – Eu poderia lhe dizer que_____, mas…

Você não poderia colocar nenhuma objeção, já que que estou simplesmente comunicando o que eu poderia fazer. O “mas” engana a atenção do consciente de forma que podem ser incluídos comandos embutidos sem que haja uma objeção por sua parte.

Por exemplo: Eu poderia lhe dizer que o ebook do Paulo Faustino é incrível, mas prefiro que você descubra por si mesmo.

Explicação: Note que o exemplo acima não causa nenhuma objeção. Diferente do que acontece quando alguém escreve: “conheça o incrível ebook do Paulo Faustino”. Embora essa seja uma boa frase, sua mente possui muitas objeções que o bloquearão de visitar a página do ebook por vários fatores. O mesmo vai ocorrer com seus leitores. Quando quiser que eles visitem um site, não diga que ele é bom. Apenas utilize essa estrutura de frase e você vai ver como funciona magicamente.

3 – Mais cedo ou mais tarde…

Esse é um dos padrões mais influentes que existem. Ele utiliza o pressuposto do inevitável. Pressupõe-se que algo vai acontecer e não importa o que seja feito.

Por exemplo: Mais cedo ou mais tarde, você vai perceber que o Bruno Simomura é o blogueiro que mais cresce na blogosfera e assinará sua newsletter.

Explicação: Note que não importa o que aconteça, mais cedo ou mais tarde a pessoa vai conhecer o trabalho do Bruno e passará a acompanhá-lo. Isso propõe ao leitor algo que será inevitável. Dessa forma na próxima visita ao site do Bruno, a predisposição para o cadastro em sua newsletter é muito maior, afinal “o leitor não tem escolha”, é algo inevitável.

 4 – Algum dia (ou em algum lugar)…

É o mesmo caso do item anterior. Pressupõe-se que isso é algo inevitável. Mais dia ou menos dia, vai acontecer. Então é melhor imaginar isso agora e deixar acontecer.

Por exemplo: Algum dia, você ainda fará parte de nossa família, nessa fantástica empresa de marketing de rede.

5 – Tente resistir…

Isso pressupõe que qualquer resistência será inútil. Esse padrão contém dois lados: ou o leitor (cliente) tenta resistir, obedecendo ao comando direto ou não resiste, atendendo ao comando indireto. De uma forma ou de outra o comando é passado sem resistência.

Por exemplo: Tente resistir a essa incrível proposta de ganhos rápidos com o sistema XYZ.

Explicação: Querendo ou não, a “incrível proposta” está sendo passada de forma indireta. Toda a atenção do leitor está em tentar resistir enquanto que sem perceber ele aceita a mensagem que vem depois.

6 – Estou me perguntando se você_____… ou não.

Essa é uma pergunta embutida seguida de um comando embutido. No final, o “ou não” é opcional e serve como uma saída estratégica.

Por exemplo: Estou me perguntando se você gostaria de participar do nosso treinamento no final de semana, sem nenhum compromisso… ou não.

Explicação: Note que a pergunta não é feita diretamente ao leitor. Na pergunta embutida, “estou me perguntando se você“, você não força o leitor a uma resposta, mas sim induz a algo positivo por colocar um toque pessoal. No comando embutido, “gostaria de participar do nosso treinamento no final de semana, sem nenhum compromisso“, você coloca o evento que ocorrerá (produto que deseja que o leitor experimente, newsletter que queira que ele assine, etc.) O último comando, “ou não“, é estratégico porque o leitor não o interpreta, porém o entende como algo positivo quando você coloca uma opção alternativa. O resultado é uma série de induções positivas para que o seu leitor faça exatamente o que você propõe.

 7 – Talvez você não tenha… , ainda.

A palavra “ainda” também é algo que indica o inevitável. Já o “talvez” funciona como um suavizador. A palavra “não” produz exatamente a imagem do que está sendo negado.

Por exemplo: Talvez você não tenha se convencido a comprar nosso livro ainda.

Explicação: Esse é um dos grupos de comandos mais incríveis que existem. Se você não utilizasse a hipnose, suas palavras poderiam parecer duras ao ponto de perder um possível cliente, ou seguidor: “Você já deve estar convencido a comprar nosso livro.” Porém utilizando esses três pressupostos você suaviza sua chamada com o “talvez“, mostra a imagem com o “não” e com o “ainda” dá a idéia de que é inevitável que seu leitor se convença a comprar o livro. A mensagem passada é: “Faça isso logo”.

8 – Estou me perguntando o quê você gostaria de fazer primeiro.

A palavra “primeiro” está contida em uma pergunta embutida. Isso faz o leitor pressupor que ambas as escolhas vão ocorrer de qualquer jeito. O consciente é desviado pela preocupação com a ordem em que vão ocorrer.

Por exemplo: Estou me perguntando o que você gostaria de fazer primeiro: fechar a compra do carro ou escolher mais opcionais.

Explicação: Note que existem diversas outras opções. Porém a pergunta embutida passa a ideia de que só existem essas alternativas e que elas vão acontecer inevitavelmente. Para comprovar, pergunte a alguma pessoa se ela prefere café ou chocolate. Dificilmente ela perguntará se existe outra opção, pois o consciente foi induzido a aceitar somente essas opções.

9 – Você vai _____ agora, ou você vai _____?

Assim como no item 8, a pressuposição aqui é que existem apenas as escolhas que forem passadas. Ou seja, a escolha de uma das opções é inevitável.

Por exemplo: Você fará seu cadastro agora, ou aguardará até o dia do evento?

10 – Alguém pode _____, porque …

Este é um padrão chamado de “lógica sem lógica”. O leitor é obrigado a inventar uma lógica casual entre as orações.

Por exemplo: Alguém pode criticar o nosso sistema de ganhos, porque essa pessoa é uma fracassada e sem expectativas.

Explicação: Note que até mesmo você se sente confuso com essa afirmação. Ao final tudo parece complicado e obscuro. Isso serve para quebrar qualquer resistência que o leitor tenha com relação, por exemplo, ao “sistema de ganhos” de uma empresa. O normal seria dizer: “As pessoas podem criticar o sistema de ganhos, mas…”. Porém isso faria com que o leitor criasse uma objeção e procurasse mais motivos pelos quais o sistema de ganhos não é tão bom. No exemplo acima a palavra “Alguém” indica algo óbvio: é claro que alguém no mundo todo pode criticar. E o “porque” justifica que se alguém critica é porque essa pessoa é fraca, insensata, sem sucesso, sem expectativas, etc. Se você quer que algum produto ou artigo seu não tenha nenhuma objeção, utilize esse padrão de “lógica sem lógica”.

11 – … disse (ou dizia) _____, “_______________

Você passa seu comando através da citação de alguém.

Por exemplo: Já dizia Robert Kyiosaki: “A melhor maneira de fracassar é evitando o fracasso.”

Explicação: Ao citar outra pessoa a mensagem passa a não ser mais sua, mas de uma pessoa reconhecida pelo seu grande sucesso. E, quem discute com Silvio Santos sobre dinheiro? Quem discute com Warren Buffet sobre investimentos? Quem discute com Mark Zuckerberg sobre redes sociais?

12. … me disse uma vez, “__________

Mesmo padrão do item 11, porém adicionando metáforas que tem o objetivo de tocar emocionalmente os leitores ou clientes.

Por exemplo: Um grande blogueiro certo dia me disse que o sucesso com blogs é construído diariamente, um passo após o outro.

13 – fato, fato, fato, e…

Essa é uma das sequências mais eficazes da hipnose. Após uma série da afirmações comprovadas, você faz uma sugestão que terá uma chance maior de ser aceita, assim como as demais.

Por exemplo: Veja você: está lendo esse artigo, sobre hipnose, em frente ao computador ou smartphone, pensando como poderá aplicar essas técnicas em seu negócio, e sabe que eu não usaria seu tempo para lhe passar um conhecimento que não fosse extremamente importante.

Explicação: Você se lembra do tempo em que os vendedores de enciclopédias batiam em frente às casas oferecendo produtos? Antes mesmo de explicarem do que se tratava, eles faziam algumas perguntas óbvias, como: “você conhece a pessoa que mora nesta casa?”, “poderia me ajudar?”, “como está calor hoje, não é verdade?”, “se eu lhe desse um desses livros de graça, você ficaria com esses outros para tentar vendê-los?”. Note que uma pessoa normal responderia “sim” à todas essas perguntas. Dessa forma, sua mente estaria predisposta a “cair nas garras” dos vendedores quando eles entrassem em suas casas oferecendo produtos. O mesmo padrão se aplica aqui. Fazendo com que o cérebro fique à vontade com as afirmações óbvias, é muito mais fácil conseguir mais uma afirmação; a sua cartada final.

14 – É fácil _____, não é?

O comando mágico “não é” serve para contornar a resistência e transformar um “não” em um “sim”.

Por exemplo: É fácil ganhar dinheiro com negócios e produtos inovadores, não é?

Explicação: Note que o “não é” ao final da pergunta dá a ideia de que isso é uma verdade universal. Na realidade, isso é uma verdade universal porque a maioria das pessoas simplesmente concordam com o que é dito. Na explicação anterior eu coloquei a seguinte afirmação: “como está calor hoje, não é verdade?” Essa afirmação instiga a pessoa a responder um “sim”. Diferente do que acontece quando você afirma: “Nossa, como está calor hoje!”

15 – Sem sombra de dúvida (ou com certeza) …

Alguns advérbios fazem com que a afirmação seguinte seja necessariamente verdadeira, reforçando os comandos embutidos. Exemplos de advérbios: com certeza, felizmente, infelizmente, indiscutivelmente, incrivelmente, etc.

Por exemplo: Indiscutivelmente, esse é o negócio do ano, vale à pena investir!

Explicação: Note que o advérbio “indiscutivelmente” passa a ideia de certeza e segurança a pessoa. Esse padrão é muito utilizado por homens de negócio para enfatizar o bom negócio que estão oferecendo.

16 – Eu não sei se _____.

Este é um dos padrões mais utilizados e mais eficientes. Nele, a negação disfarça uma pergunta e um comando. É uma forma indireta de passar uma informação diretamente ao inconsciente.

Por exemplo: Eu não sei se esta é a grande oportunidade que mudará sua vida.

Explicação: Note que o cérebro desconsidera a palavra “não”, porém faz com que a ideia seja considerada pelo inconsciente. Ao mesmo tempo essa afirmação dá a ideia de uma pergunta que induz o leitor a pensar.

O contrário é usar uma frase, como: “Eu sei que esta é a oportunidade da sua vida.” Nessa frase o consciente filtrou algumas mensagens negativas “Eu sou melhor do que você, por isso eu sei”, “Eu sei qual é a oportunidade da sua vida, mas você não sabe”. Dessa forma, além de você perder um cliente ou um leitor, ainda passa uma imagem de arrogância e prepotência.

17 – Você pode _____, não pode?

O que torna esse padrão único é o “não pode?” no final. Você pode entender como ele suaviza a mensagem e cria uma forte empatia com o leitor, não pode?

Por exemplo: Você pode se esforçar para ganhar mais dinheiro com seu blog, não pode?

Explicação: Note que o “não pode?” suaviza, e muito, uma frase que seria imperativa. É muito mais difícil alguém aceitar uma ordem, do que uma sugestão. Note a diferença entre “Você pode aceitar nossas ofertas por email!” e “Você pode aceitar nossas ofertas por email, não pode?” Esse é um padrão que pode ser usado tanto em artigos de blogs quanto para vender produtos online, ou pessoalmente. A aceitação e força desse comando é indiscutível.

18 – A gente pode _____porque …

O “porque” dá credibilidade emocional a tudo o que é dito antes. Dessa forma nenhuma resistência é oferecida pela mente consciente.

Por exemplo: A gente pode ganhar dinheiro com blogs porque nosso trabalho duro garante que isso aconteça.

Explicação: Note que o “porque” é sempre usado para justificar algo. Sempre que é feita uma afirmativa é esperado um porquê. Quando o “porque” é dado mesmo antes que o leitor pergunte, não haverá nenhuma resistência na hora de vender um produto, conseguir seguidores no Twitter ou pessoas interessadas em se cadastrar em determinado site.

19 – Quem sabe você gostaria de _____

Os suavizadores são os melhores comandos para tornar sua escrita mais popular e influenciar pessoas. No item 7 eu passei o exemplo do “talvez”. Agora você conta com mais 2 suavizadores “quem sabe” e “gostaria”.

Por exemplo: Quem sabe você gostaria de se cadastrar em nosso plano de viagens anual, pois assim você poderia curtir com sua família e amigos.

Explicação: Note que esses suavizadores servem para amenizar a mensagem de venda, que seria muito direta e sem sentido. Colocando o “quem sabe” e “gostaria” você leva a atenção do leitor aos benefícios e tira o foco da ideia de vender um produto.

20 – Você provavelmente já sabe …

Essa é uma forma elegante e eficiente de suavizar um comando indireto. O leitor é levado a colocar seu cérebro em ação e buscar qualquer conhecimento sobre o que foi afirmado. Enquanto isso, sua mente inconsciente capta a mensagem do comando embutido.

Por exemplo: Você provavelmente já sabe que o sucesso é para todos, mas nem todos são para o sucesso. Por isso a aquisição de nossos cursos pode fazer de você um blogueiro de sucesso.

Explicação: Na frase acima você pode notar que o que foi falado exige que o leitor pense profundamente sobre o assunto. Enquanto isso é passada uma mensagem dizendo que os cursos resolvem o problema anterior (que a mente do leitor ainda não conseguiu resolver). Incrivelmente essa técnica é muito aceita, pois na maioria dos casos o leitor simplesmente desiste de tentar entender e aceita que “a compra dos cursos pode fazer de você um blogueiro de sucesso”.

21 – Estou curioso para saber se …

Este é simplesmente o comando mais utilizado por marketeiros e vendedores de sucesso. É uma forma indireta de fazer perguntas que desvia a atenção do consciente abrindo espaço para que sejam passados comandos embutidos.

Por exemplo: Estou curioso para saber quando você vai visitar o meu blog e deixar comentários construtivos.

Explicação: Na afirmação anterior eu faço uma pergunta embutida “quando”, enquanto passo informações relevantes sobre como eu quero que sejam os comentários: “construtivos”. O ouvinte ou leitor pode até lhe responder quando fará, mas além disso já saberá que os comentários devem ser construtivos.

Todos esses comandos hipnóticos são utilizados por profissionais das mais variadas áreas. Embora seu uso no dia a dia requeira muito treino, utilizar esses padrões em blogs ou sites comerciais podem fazer verdadeiros milagres.

Desafio: descubra quantos padrões existem

Para testar o seu entendimento sobre o que foi escrito, proponho um desafio super simples: encontrar no texto quantos padrões hipnóticos ou pressupostos foram utilizados. Vou sortear entre os acertadores um MP4 Rock in Rio vermelho. Se ninguém acertar o valor exato, sortearei entre os que mais se aproximarem (para cima ou para baixo). Caso apenas uma pessoa responda corretamente, somente ela ganhará o prêmio.

Os textos abaixo foram retirados de alguns sites que possuem produtos para vender.

O texto abaixo foi adaptado da página de venda do e-book do blog Escola Dinheiro:

Por que devo comprar este livro?

Você provavelmente já sabe que quanto mais conhecimento tiver, mais sucesso poderá conseguir com seu blog. Existem inúmeras outras razões pelas quais você deveria comprar este ebook. Eu não lhe diria que as informações são incríveis, porque você já conhece nosso trabalho e sabe da grande qualidade de nosso conteúdo. Confira alguns dos pontos chave que mais chamam a atenção neste livro…

O texto abaixo foi adaptado da página de venda do e-book do blog Sucesso Empresarial:

O ebook “O segredo para o sucesso empresarial” não é simplesmente um livro digital de sucesso, é um guia para você abrir sua empresa e/ou levá-la ao topo. Com certeza um investimento como esse pode fazer seu negócio alavancar de uma forma que você nunca imaginou. Esse ebook traz um leque variado de possibilidades para seus negócios, desde que você os aplique religiosamente e com muita sede de sucesso. Talvez você não tenha se convencido a comprar nosso livro ainda, mas tenho certeza de que essas informações são para você e seu próspero negócio.

Este é um guest post escrito por Anderson Chipak que bloga no Como Criar Sites e Blogs.

Posts Relacionados

Sobre Anderson Chipak

Anderson Chipak é formado em Sistemas de Informação e bloga em tempo parcial compartilhando informações sobre Programas de Afiliados, Monetização e Criação de sites e blogs.
Adicionar a favoritos link permanente.

24 Comments

  1. Olá amigo Anderson, já li vários artigos que você publicou aqui no Criar Sites e realmente são de extrema qualidade. Parabéns pelo trabalho de ajudar nós blogueiros, que desejamos crescer dia após dia na blogosfera.

    Abraço!

  2. Muito bom o texto. Realmente algumas dessas técnicas utilizadas em uma página de vendas devem ser ótimas. Sem contar que muitas propagandas utilizam essas técnicas. Sobre o número de padrões hipnóticos achei 31.

    • Anderson Chipak

      Oi Luciano, muitas vezes é difícil notar os padrões nas propagandas, mas eles estão em todos os lugares. Muito obrigado pelo seu comentário colega.

  3. Olá Anderson!
    Olha, venho acompanhando seus artigos, e neste aqui realmente você estava inspirado no dia, excelente! Muito do que disse eu já tinha visto em cursos de PNL, mas boa parte já tinha esquecido, foi muito bom relembrar 😀
    Abraço!
    P.S. dos padrões que eu tenha notado nos trechos que colocou aqui são 5 padrões.

    • Anderson Chipak

      Oi Vinicius, legal saber que você conhece PNL. Então você sabe como isso funciona bem. Confesso que levei alguns dias para terminar esse artigo. Acredito que seja útil para o pessoal da blogosfera. Muito obrigado pelo seu comentário.

  4. Olá!!

    Ótimo artigo. Espere… acho que estou hipnotizada..hã??..rs 🙂
    Também lembrei de um livro que li sobre PNL.
    Nos dois textos somados, acho que encontrei 7.

    Abs!!

  5. Anderson Chipak

    Eu usei mensagem subliminar nas imagens também hehehe. Brincadeira. Obrigado pelo seu comentário Vera.

  6. Bruno Simomura

    Olá Anderson!

    Artigo simplesmente magnífico, fiquei viajando nessas teorias e vou aplicar muito disso na prática 😀

    Gostei também da promoção e aproveito para agradecer a citação que fez a minha pessoa. Sobre os padrões, encontrei 17 (não sei se viajei demais rs).

    Abraços!

    • Anderson Chipak

      Opa Bruno, valeu pelo seu comentário amigo. Dá pra viajar bastante nesse conteúdo. O bom é que essa viagem leva a uma outra. Se a gente aplicar algumas dessas técnicas, por exemplo, o “não é” no final da frase, já estaremos em grande vantagem. O prêmio não é magnífico, mas vale pelo passatempo 😀

  7. Acho que é a primeira vez que leio um artigo sobre isso pra ser sincero, e ainda mais ter alguma relação com blogs. Bem interessante, realmente da pra viajar bastante. Parabéns pelo artigo Anderson!!

    Eu até salvei aqui nos favoritos pra indicar pra alguns colegas esse teu post.

    Valeu.

    • Anderson Chipak

      Opa, muito legal. Fico feliz por ter achado isso. Espero que seja sempre útil pra você e para seus colegas. Agradeço imensamente por ler o artigo e “viajar” um pouco conosco 😀

  8. Excelente artigo !!!

    Para tudo existe técnica , vivendo e aprendendo , e por falar nisto o que significa “PNL” ???

    Eu poderia concordar com você em relação ao curso profissão problogger do Celso Lemes , mas nem preciso não é mesmo?

    Usarei bastante estas dicas, ou melhor … ja estou utilizando rsrsrsrsr

    • Anderson Chipak

      Oi Guru, sensacional hahaha. Já está usando hipnose. Quando eu fiz o curso de PNL e Hipnose eles deram o exercício de aplicar uma técnica por dia de maneira intensa. Fazendo isso tudo se torna natural. E, funciona.

      Então, PNL significa Programação NeuroLinguistica. É uma espécie de mapeamento de “como” o cérebro funciona baseado em um modelo de programação (de computadores). Com ela a velocidade de mudança é fora do normal, muito além da psicologia tradicional. É possível entender profundamente uma pessoa, se conectar a ela de maneira que problemas como fobias ou medos do passado sejam resolvidos em 30 ou 40 minutos (coisa que na psicologia tradicional levaria muitas sessões). Hoje a própria psicologia utiliza a PNL.

      É a melhor ferramenta que existe para desenvolvimento pessoal.

      Abraço e obrigado pelo comentário!

  9. Vou chutar um número aqui, vamos ver se acerto, encontrei 10.
    Muito bom seu artigo Anderson, acho que foi o artigo mais longo que li em toda minha vida rsrs.

    Abraços!!!

    • Anderson Chipak

      Oi Rosiel, realmente o artigo ficou extremamente longo. Queria criar algo que ninguém tinha criado (e voltado para blogs). No final saiu um pouco grande hehe. Obrigado pelo seu comentário colega.

  10. Tudo Para Sites - Digo Cabral

    Vou me aprofundar mais no assunto, são palavras chaves e técnicas importantes, se bem aplicadas rendem bons frutos. Não vou opinar sobre o número de padrões, apesar de trabalhar a cinco anos no varejo, não utilizo tais metodos, pelo menos não consciêntemente.
    Mas analisando mais profundamente, identifico palavras e frases que aguçam o desejo de consumo das pessoas, que todos “vendedores”, seja na própria profissão, ou vendedores de certa forma, pois todos vendemos algo, seja nossa imagem, serviço ou afins, acabam por utilizar.
    Um artigo valoroso, parabéns Anderson.!
    Abraços,
    Digo Cabral

    • Digo, é exatamente isso. Como você falou, todos nós vendemos algo. Algumas vezes não nos damos conta, mas usamos algumas técnicas. Por exemplo, o fato de minha esposa falar que está frio e olhar para a janela desperta em mim uma “força” maior que me faz fechar a janela. Mesmo que ela não peça isso diretamente. Coisas desse tipo estão ligadas à hipnose moderna e nós não nos damos conta. É bastante interessante quando notamos a força que isso tem. Agradeço muito pelo seu comentário. Abraço!

  11. Belo artigo Anderson Chipak, seus artigos são sempre muito inspiradores e construtivos.

  12. Anderson que dia será o sorteio? já passou uma semana da publicação do artigo.

    Abraços!!!

    • Anderson Chipak

      Oi Rosiel, o artigo já está pronto. Ele terá que ser publicado fora da promoção dos notebooks. Vou falar com o Celso ainda, mas eu deixo um comentário aqui quando for publicado.

      Abraço!

  13. Rodrigo Brasil

    Gostei muito de seu artigo, está de parabéns, trabalho com vendas e vou tentar empregar estas frases no meu cotidiano, obrigado.

  14. Muito Bom o post.
    Compartilhar conhecimento sempre Anderson….abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *